Menu

Uma vitória portuguesa, com certeza

 João-SousaJoão Sousa e o trofeu inédito (Foto: AP/Vincent Thian)

Kuala Lumpur, 29 de setembro de 2013. No torneio sediado na principal cidade da Malásia, um jovem tenista, considerado uma das promessas do tênis de seu país, fez bonito. E fez história!

Aos 24 anos, João Sousa alcançou pela primeira vez uma final em sua carreira. E uma final feliz: conquistou o primeiro título como profissional no circuito da ATP. Um feito inédito também para o tênis português!

Com muita raça, técnica e presença em quadra, o tenista luso derrotou grandes nomes do esporte, inclusive David Ferrer nas quartas-de-final do ATP 250, mas já havia chamado a atenção do público durante o US Open.

Em pleno Arthur Ashe Stadium, a maior arena de tênis do mundo, cerca de 22 mil espectadores viram o aguerrido e talentoso João Sousa enfrentar sem medo e de cabeça erguida o número 1 do mundo, Novak Djokovic, na terceira rodada do torneio em Nova York. Até o próprio sérvio rasgou elogios ao “gajo” no final da partida.

joão sousa us openJoão Sousa e Novak Djokovic (Foto: Getty Images)

Nascido em Guimarães, João começou a jogar tênis aos 7 anos com seu pai no clube da cidade. Aos 15 se mudou para Barcelona, onde vive até hoje, e foi atrás do sonho de se tornar profissional, o que aconteceu em 2005. Seus ídolos de infância e adolescência eram Juan Carlos Ferrero, Pete Sampras e Roger Federer, com quem convive atualmente no circuito. Como todo tenista que se preze, João adora jogar futebol nas horas vagas e é poliglota: além do português, fala espanhol, catalão, inglês francês e italiano!

Com um excelente forehand, sua marca registrada, o jovem tenista luso tornou-se o número 1 de seu país em setembro de 2012. Um mês depois entrou para o Top 100, ocupando a 99.ª posição. Mas em abril do mesmo ano, João ficou de fora do principal torneio de seu país, o Portugal Open.

A organização deu o último wild card para David Ferrer, o que gerou muita polêmica e inúmeras críticas nas redes sociais por parte dos fãs e do próprio tenista. Ele já estava totalmente recuperado de uma lesão e talvez tivesse a mesma chance do compatriota Frederico Gil, o primeiro português a chegar a uma final da ATP.

Se o reconhecimento não veio em casa naquela época, hoje Portugal se rende aos méritos de seu tenista número 1, que vem colecionando novas experiências. Com o primeiro título de ATP da carreira e o primeiro do país, João Sousa garantiu também a 51.ª posição, a melhor classificação de um português na hierarquia do tênis mundial. O último a bater esse recorde até então foi Rui Machado, que alcançou o 59.º lugar em 2011.

O trabalho com o treinador Frederico Marques já colhe bons frutos e tem tudo para ser uma parceria de sucesso ainda por muitos anos. A vitória sobre Julien Benneteau, número 33 do mundo, na Malásia rendeu elogios até do Presidente da República, Cavaco Silva: “Minhas sinceras felicitações ao João. Essa conquista leva o nome de Portugal ao topo da história do tênis, o que não é comum para o esporte do nosso país.”

O tenista também deixou uma mensagem de incentivo aos jovens, para que busquem seus sonhos com muita dedicação e não escondeu sua felicidade: “É o maior feito da minha carreira, estou muito contente!”

João Sousa pódioJoão Sousa e o vice-campeão Julien Benneteau (Foto: Record.pt)

Parabéns, João Sousa!

Veja os melhores momentos da partida final na reportagem do canal português Sport TV:

 

voltar ao topo