Menu

Ídolos que inspiram

agassi djokovicA nova, inusitada e promissora parceria entre Andre Agassi e Novak Djokovic (Imagem: Divulgação)

Por Matheus Martins Fontes

O mundo do tênis irá ver, no saibro de Roland Garros, o início da parceria entre o sérvio Novak Djokovic com o agora técnico André Agassi. Vencedor de oito Grand Slams quando era profisional, o norte-americano se aposentou em 2006 e, nessa década de hiato, nunca passou seus conhecimentos a ninguém. Ainda assim, Nole faz questão de pregar que ainda não existe um acordo de longa duração entre as partes.

Bem, o que importa é que Djokovic e Agassi já são vistos todos os dias treinando no charmoso complexo de Roland Garros, cerca de um mês depois de o sérvio demitir toda sua equipe, entre eles seu treinador de longa data Marian Vajda. Afinal, o que o tenista sérvio procura na parceria com Agassi? No que Djoko já declarou à imprensa, inspiração. “Ele (Agassi) é alguém que me inspira e isso é o que eu senti que precisava. Uma nova inspiração, alguém que sabe o que estou passando”, disse Nole nesta sexta-feira, enfatizando que os dois buscam se conhecer em Roland Garros.

A resposta de Djokovic parece ser verdadeira. Não porque o sérvio costuma mentir aos jornalistas, não é isso, mas porque, tanto na questão tática e técnica, Agassi não poderia acrescentar muito ao jogo do atual número 2 do mundo. E aqui não estamos menosprezando o jogo do norte-americano. Quem acompanhou a carreira de Agassi, sabe que ele foi e sempre será um dos melhores devolvedores do circuito.

agassi nolePrimeiro treino oficial de Djokovic com Agassi, em Roland Garros

Plantado na linha de base, o estadunidense se acostumou a ditar o ritmo tanto de forehand quanto de backhand. Na força, Agassi dava as cartadas, mas variação, que Djoko domina muito bem, não fazia parte do vocabulário do americano.  O agora “pupilo” quebra melhor o ritmo, saca e voleia com mais eficiência – heranças de Boris Becker - e se mexe muito mais do que seu mestre.

Por isso, a mudança que Agassi irá propor a Djoko deve ser muito mais ligada à atitude que de recursos do jogo. Afinal o sérvio parece ter perdido o foco da carreira após o título de Roland Garros no ano passado. É claro que a questão familiar – agora com um filho para criar e outro para nascer – pode estar tirando mais o sono de Nole, mas a grande verdade é que o tenista não empolgou mais após a glória em Paris e o tão batalhado Career Slam.

agassi nole 2Agassi e Djokovic: opostos que se atraem?

Talvez o novo rumo com Agassi possa cair bem para Djoko, assim como conviver com alguém que o inspire mesmo sendo de personalidade distinta. Se o sérvio é considerado um dos mais agradáveis jogadores do circuito, Agassi foi um choque de realidades para o tênis de sua época. Um ponto fora da curva, para muitos, ele quase pôs tudo a perder por problemas pessoais, mas se recuperou como um verdadeiro campeão. Quiçá seja isso que precise Djokovic. Não se perder na vida pessoal, mas aprender com quem precisou dar um rumo novo em sua vida tenística.

Veja um pouco do primeiro treino de Nole com Agassi, em Roland Garros:

Imagens: Divulgação ATP / Getty Images  

Mais nesta categoria: « O novo Federer, por Ivan Ljubicic
voltar ao topo