Menu

10 dicas para curtir o melhor de Roland Garros

 rgQuadra Philippe Chatrier, no complexo de Roland Garros (Foto: Divulgação)

Foram dias intensos, de muito trabalho, mas também de muita diversão. Afinal, já diria aquele velho ditado: faça o que você ama e nunca precisará trabalhar na vida. Revi amigos antigos, fiz novos contatos e ganhei mais um pouco de experiência e aprendizado. Em resumo, a primeira cobertura do Tennis Report em Roland Garros foi inesquecível.

Não só por ser brasileira e estar na segunda casa do Guga. Mais que isso, quando passei pelo portão do complexo parisiense, completei o meu “Career Slam” depois de estar no Australian Open, em Wimbledon e no US Open, respectivamente. A experiência de viver de perto o dia dia dos “Big 4” (e aqui me refiro aos Slams) e de outros eventos menores da ATP Tour e da WTA, traz uma percepção e um olhar mais apurados pois só estando in loco para conhecer as peculiaridades de cada um.

E nada mais gostoso do que desbravar novos territórios, especialmente os do tênis, não é? Se for em Paris, então... melhor ainda! O charme do complexo de Roland Garros, a paixão dos franceses pelo esporte e a chuva que sempre insiste em cair na primavera parisiense já são, por si só, marcas registradas do segundo Grand Slam do ano. Mas, se está na capital francesa ou pretende ir para lá no próximo ano, confira 10 dicas imperdíveis que o Tennis Report preparou pra você!

 tickets rgIngresso e documento pessoal para entrada no torneio

Garanta seus tickets!

Assim como em todo grande torneio de tênis, a procura por ingressos começa com muitos meses de antecedência e pode virar uma verdadeira saga. É possível comprar pelo site oficial, a partir de março, ou pelos revendedores oficiais e agências de turismo, o que facilita o caminho, mas também encarece pela comodidade. Em Roland Garros, a venda é feita por um sistema ainda mais rigoroso, que exige planejamento e paciência. Ao comprar, é preciso entrar em uma lista e dar seu nome, que só é impresso no convite no dia anterior ao que você escolheu. Na entrada é obrigatória a apresentação de um documento original de identificação junto com os tickets. Caso você queira vender seu ingresso, é necessário transferi-lo para quem comprar com um dia de antecedência também. Tudo para evitar a ação de cambistas. Dica para ver seu jogador preferido em ação: vá ao torneio pelo menos em dois dias seguidos. Não tem erro!

footprintPegadas pelas calçadas guiam o público do metrô até o complexo

Vá de metrô!

Com exceção de Melbourne Park que está localizado no meio da cidade, todos os outros complexos que sediam os Grand Slams são distantes e têm acesso principal por metrô. O de Roland Garros está situado no 16º arrondissement de Paris, no lado ocidental da cidade. Na região não há muitos estacionamentos e os mais próximos, gratuitos, estão a 1 km de distância. Ou seja, é preciso fazer uma bela caminhada ou entrar na fila para pegar o ônibus oficial que leva até o complexo, de graça. Então, descomplique. Vá de metrô. Tem acesso por toda a cidade, inclusive partindo da Champs Elyseè. Leva pouco mais de 20 minutos do centro até Porte d'Auteuil pela linha 9, descendo na estação Michel-Ange Auteuil, ou pela linha 10, na estação Michel-Ange Molitor.

rain rgPrimavera chuvosa típica em Paris

Prepare-se para o clima em Paris!

Vá preparado para a primavera em Paris. Sabe aquele clima que tem todas as estações do ano em um só dia? Então! É isso! Em média, as temperaturas podem oscilar entre 6 e 25 graus. Faz sol, chove. Então, carregue sempre um casaco, uma echarpe, uma capa de chuva e um guarda-chuva, ou compre o exclusivo do torneio, vendido nas boutiques do complexo. OK, não é barato, mas já que você se programou tanto para star em Roland Garros, permita-se a uma comprinha como esta. Vale cada centavo pois é um dos souvenirs mais bacanas e já virou assessório obrigatório - e super útil - de quem visita o charmoso complexo. Já que está na capital mundial da moda, incorpore o estilo parisiense! Informação importante: caso a chuva apareça, você só terá direito ao reembolso total do ingresso se na quadra onde você estiver, a partida não ultrapassar o tempo de 1h30. O reembolso será de metade do valor do ingresso se o jogo não durar mais do que 2h.

DSCN6145Entrada da Quadra 2, uma das mais lindas do complexo

Conheça todas as quadras!

Cada cantinho do complexo tem seu charme especial. Nas quadras não é diferente. Assistir apenas aos jogos na Philippe Chatrier ou na Suzanne Lenglen é um desperdício, já que você tem acesso gratuito às outras 18 quadras menores. As quadras 2 e 3, apesar de menores, acompanham o estilo arquitetônico do complexo - e da cidade - e são lindíssimas. Acomodam muito bem uma boa quantidade de pessoas, além de serem palcos de partidas incríveis também, durante a primeira semana do torneio. Mas para estar nelas é preciso comprar ingresso. Se puder, invista. Nas quadras menores você acompanha de pertinho os treinos dos jogadores e também a maioria dos jogos dos tenistas brasileiros. Elas já viraram os cantinhos “brazucas” em Roland Garros. É nelas que a torcida do Brasil se sente em casa e marca presença em peso. Nelas também acontecem muitos jogos de duplas e vale super a pena assistir, afinal raramente são exibidos na TV. Dica: por ser um complexo pequeno, o menor entre os quatro Slams, andar por ali é bem fácil, apesar da lotação do público. E aproveite que as obras de ampliação e modernização do complexo ainda não começaram e conheça Roland Garros em sua essência, com toda sua tradição inabalável. Curiosidade: a quadra Suzanne Lenglen é considerada uma das mais lindas do mundo e por isso é tombada pela prefeitura de Paris, não podendo sofrer qualquer alteração ao longo dos anos.

DSCN6202Um passeio pela história do tênis no Museu da FFT

Visite o Museu da FFT (Federação Francesa de Tênis)!

O belo espaço dentro do complexo tem entrada gratuita e oferece uma verdadeira viagem pela história do esporte. Das primeiras partidas de tênis às últimas vitórias de Rafael Nadal, recordista de títulos em Roland Garros que busca o décimo trofeu este ano, e todos os campeões que passaram pelo saibro francês. Lá também tem a história das quadras de Roland Garros, que foram construídas em 1928 após a vitória dos “quatro mosqueteiros” na Copa Davis, a história do tênis francês, desde os primórdios, raquetes, objetos pessoais e relíquias dos campeões, um cantinho especial sobre Guga Kuerten, tricampeão do torneio, a história da moda no esporte, os cartazes oficiais de todas as edições de Roland Garros e seus respectivos artistas e muito mais. Imperdível e emocionante!

DSCN6293Pausa para um lanchinho nas charmosas alamedas de Roland Garros

Tenha uma refeição tipicamente francesa. Ou não!

Em Paris... faça como os parisienses. Bateu a fome? Compre uma típica baguete nos stands de alimentação e a saboreie enquanto assiste uma partida, em algum banco das charmosas alamedas do complexo ou onde bem quiser. Outra opção são os hot dogs e, de sobremesa, sorvete, duas das comidinhas mais encontradas por lá. Se não quiser perder tempo, passe em algum dos mini-supermercados de auto-atendimento (l'épiceries) dentro do próprio complexo e compre algo para comer. Rápido, fácil, sem filas.

DSCN6101Charmosos souvenirs nas "boutiques" do torneio

Entre nas boutiques do torneio!

Mesmo que não queira comprar nada, será impossível resistir aos souvenirs mais charmosos do tour. A variedade é grande: chaveiros, bolinhas, toalhas, camisetas, bonés, munhequeiras, as clássicas echarpes e os tradicionais chapéus parisienses, o famoso guarda-chuva, 72 modelos diferentes de toalhas e muito mais! Vale a pena fazer uma comprinha, se presentear ou levar uma lembrança bacana para alguém especial!

DSCN6142-2Uma das Salas de Imprensa dentro da Philippe Chatrier

Tome um café com amigos da imprensa!

Para os jornalistas credenciados há uma cafeteria exclusiva próxima à sala de imprensa, dentro da Philippe Chatrier. Vale a pena tomar um café, um chá ou saborear um croissant no fim da tarde. Além de bater um super papo, descontrair e conhecer outros jornalistas, você cruza com grandes nomes do esporte, ex-tenistas que agora são comentaristas e apresentadores. O ambiente é incrível e a experiência única!

selfie rgUma selfie básica com Novak Djokovic

Prepare-se para as fotos!

Como o complexo é menor que os dos outros Grand Slams, as chances de encontrar seu tenista favorito andando por ali, saindo do treino, chegando ou indo embora são grandes. Deixe a câmera ou o celular preparados para aquela selfie que você tanto sonhou. Acredite. Em Roland Garros é mais fácil do que você imagina!

DSCN6163Quarteto de músicos faz sucesso entre o público de Roland Garros

Escute música de qualidade e divirta-se muito!

No meu primeiro dia em Roland Garros, logo que passei pelo portão, percebi uma concentração de pessoas e uma música muito familiar que tomava conta do ambiente e tornava o clima ainda mais especial. Era a banda que circula pelo complexo o dia todo, tocando e encantando a todos que passam por eles. Nas mãos, acordeon, saxofone, violão, violoncelo e muito talento. No repertório, algumas das músicas mais famosas de várias partes do mundo. Fui recepcionada ao som de Aquarela do Brasil e não poderia ter sido mais especial! Je t'aime Roland Garros!

voltar ao topo