Menu

Chove chuva!

chuvaRGFestival do guarda-chuva em Roland Garros (Foto: Petr David Josek/AP)

Pela regra, um jogo de tênis tem hora pra começar e é difícil saber quando pode terminar. Mas, nesta edição de Roland Garros, a regra está sendo quebrada e a chuva tem sido a grande vilã em Paris.

O mau tempo não é nenhuma novidade nesta época do ano e já era previsto na primeira semana do torneio, mas o que muita gente não esperava eram tantos atrasos e interrupções ao longo de quase todos os dias.

A paralização pode até ser favorável para os tenistas que estão em desvantagem na partida e voltam com fôlego e mente renovados para a quadra. Mas pode ser um problema para quem está num bom momento de jogo. Sem contar que todos perdem o ritmo e são obrigados a aquecer novamente toda vez que voltam do vestiário.

chuvaRG 5Jogo suspenso na Philippe Chatrier (Foto: Christophe Ena/AP)

Um bom exemplo foi a partida entre Novak Djokovic e Daniel Goffin, que estava marcada para às 13h e só começou às 18h30 por conta da chuva que só deu trégua no fim do dia em Paris. O número 1 do mundo simplesmente precisou aquecer por seis vezes! E, claro, não ficou nem um pouco contente.

Se para os jogadores a chuva é um transtorno, imagine para o grande público que se programou, tirou férias nesta época, encarou horas e horas de vôo e pagou pelos ingressos do torneio?

chuvaRG 2Público passeia pelo complexo de Roland Garros enquanto os jogos não voltam (Foto: Soma Kinderland)

 Foi o que aconteceu com Glaucia Taricano. Ela viajou a Paris com o marido e os dois filhos para prestigiar o charmoso torneio de Roland Garros em 2008. “Perdemos todos os ingressos que tínhamos para as duas quadras principais. Pensamos até em vendê-los, mas com a chuva não foi possível, ninguém compraria. O tempo então melhorou e as partidas reiniciaram, mas não pudemos aproveitar os mesmos tickets”.

 Para Glaucia, quando chove todo o charme do torneio vai, literalmente, por água abaixo. “Os banheiros ficam absolutamente lotados. Os quiosques, restaurantes e lojas são insuficientes para atender a grande quantidade de entediados. Todos ficam espremidos nas poucas áreas cobertas que tem, com alguns fumantes em torno, sem possibilidade de fuga. Já no torneio de Miami e no US Open sempre peguei dias lindos e ensolarados”.

chuvaRG GlauciaGlaucia procurou um cantinho coberto e aproveitou para ler jornal (Foto: Arquivo pessoal)

Dos quatro Grand Slams (Australian Open, Roland Garros, Wimbledon e US Open), apenas Roland Garros e o US Open não possuem teto retrátil em suas quadras principais.

No torneio sediado em Nova York isso não chega a ser um problema, já que os jogos acontecem durante o verão americano e o tempo geralmente colabora. Já em Paris, a chuva e o frio sempre dão o ar da graça e acabam atrapalhando bastante os planos.

chuvaRG 3Funcionários "passam o rodo" na quadra coberta por lona (Foto: Christophe Ena/AP)

Os próprios tenistas já declararam que falta um teto retrátil, assim como luzes artificiais nas quadras do complexo francês, afinal a escuridão no final do dia também atrapalha bastante os jogos em andamento.

Após muitos anos de resistência, a organização do torneio anunciou um programa de modernização e ampliação do complexo, com a construção de um teto retrátil na quadra Philippe Chatrier.

As reformas deveriam começar a partir do ano que vem e a previsão de entrega da quadra com teto para 2018. Mas uma reclamação dos moradores da região, que são contra as mudanças por motivos ecológicos e financeiros, fez com que as obras fossem barradas pelo Tribunal Administrativo de Paris.

chuvatetoRGProjeto de teto retrátil na quadra Philippe Chatrier (Foto: Divulgação)

Até segunda ordem, Roland Garros ainda deve sofrer as consequências do mau tempo pelos próximos anos. O jeito é torcer para que São Pedro colabore e também tire umas férias nessa época do ano.

Pelo menos a previsão é de que o sol volte a brilhar, mesmo que timidamente, nos próximos dias na capital francesa. E vamos combinar que, faça chuva ou faça sol, Paris é sempre Paris. Voilà!

chuva RG 6Ah, o sol... (Foto: AP)

voltar ao topo