Menu

3, 2, 1 ... no ar!

DSCN5510Cabine de transmissão do SporTV no Rio Open

Você liga a TV e lá estão as imagens da quadra, do público e dos jogadores. A voz inconfudível do narrador e a informação precisa do comentarista também. Tudo pronto para mais um dia de transmissão. Parece fácil, não é? Mas por trás das câmeras a realidade é outra. Um verdadeiro batalhão trabalha pesado para que os telespectadores não percam nenhum lance da partida.

A maioria dos torneios que assistimos pela TV no Brasil são internacionais e os canais locais recebem o sinal para a retransmissão. Mas quando o evento é aqui, o trabalho é diferente. No Rio Open, os direitos autorais são da ATP Media, mas as imagens são feitas e geradas pelo SporTV, canal oficial do torneio pelos próximos cinco anos. A equipe saiu da emissora e se instalou no Jóquei Club Brasileiro, onde mantém um contato real com os jogadores, o público e a mídia.

São 98 pessoas responsáveis pela engenharia e 36 envolvidas com jornalismo e eventos que, há seis meses trabalham no planejamento da transmissão, gerada a 105 países. A possibilidade de sair da cabine e interagir com a torcida dá um outro colorido ao evento e à transmissão, além de garantir uma infinidade de opções e um material com mais qualidade jornalística. O Tennis Report acompanhou de perto o trabalho de transmissão do Rio Open e conta os detalhes pra você, leitor e telespectador, que sempre quis saber um pouco mais sobre o outro lado da telinha.

Leia mais ...

Guga Kuerten e Rafa Nadal no Rio Open

A partida mais esperada da noite era a de Rafael Nadal. Mas quem brilhou na quadra central do Rio Open foi o maior ídolo do tênis brasileiro. Ao som de "Olê, olê, olê, olá, Guga, Guga!", o manezinho da ilha foi recebido pelo público no torneio carioca e recebeu uma emocionante homenagem. Confira o encontro dos "Reis do Saibro"!

Leia mais ...

Os Reis do Saibro

guga e rafaGuga Kuerten e Rafa Nadal: os Reis do Saibro! (Foto: Fotojump)

A partida mais esperada da noite era a do espanhol número 1 do mundo. Em pouco mais de uma hora, Rafael Nadal mais uma vez triunfou. Mas quem brilhou na quadra central do Rio Open foi outro tenista que também já ocupou o topo do ranking. Ao som de “Olê, olê, olê, olá, Guga, Guga!”, o manezinho da ilha foi recebido pelo público no saibro carioca e recebeu uma emocionante homenagem.

No telão, imagens dos momentos inesquecíveis na carreira do maior ídolo do tênis brasileiro. No chão, um coração foi desenhado por dois pegadores de bolinhas que logo se deitaram na terra batida junto com Gustavo Kuerten. E das mãos de Rafael Nadal, além de aplausos, ele recebeu uma placa comemorativa: “Não me canso de chorar em quadra! É uma honra receber uma homenagem em meu país de um dos melhores da histórias, um jogador e um ser humano fantásticos”.

Guga também agradeceu ao público: "O tênis me deu o privilégio de ser abraçado por milhões de pessoas. Tento sempre transmitir o que isso significa. É uma conquista muito grande, inesquecível, eterna. É o que me motiva todos os dias a contribuir com o tênis, a motivar as pessoas e retribuir ao meu país o imenso carinho que recebi de todos vocês”. Confira o vídeo da homenagem e do encontro dos reis do saibro no Rio Open!

Leia mais ...

Maria, Maria

MEBMaria Esther Bueno (Foto: João Pires)

Ela é um dos maiores nomes do esporte brasileiro e um ícone do tênis mundial. Dona de 19 títulos de Grand Slam, a “bailarina das quadras” invadiu o saibro carioca. Além de bater uma bolinha todos os dias antes do início das transmissões no SporTV, onde é comentarista, Maria Esther Bueno também foi homenageada na quadra central do Rio Open.

No telão, um vídeo com imagens dos momentos mais importantes da carreira da maior tenista brasileira de todos os tempos. Ao som de “Maria, Maria”, de Milton Nascimento, ela foi aplaudida em pé pelo público e se emocionou ao relembrar o passado. Tempos de glória e também de dificuldades, quando ainda não existia um ranking oficial no esporte.

Tetracampeã do US Open, tricampeã de Wimbledon e única brasileira integrante do Hall da Fama do Tênis, Maria Esther recebeu uma placa comemorativa do diretor do torneio, Luiz Fernando Carvalho. “Fiquei emocionada ao rever meus bons tempos na quadra. Espero que tudo que fiz sirva de alguma maneira para os novos jogadores, e que este torneio no Rio seja o primeiro de muitos. O Brasil precisa de eventos como esse".

Leia mais ...

Uma torcida passional

DSCN5335Coletiva de Imprensa com Juan Monaco (Foto: Ariana Brunello)

Brasileiros e argentinos juntos, seja num estádio de futebol ou numa arena de tênis, é problema à vista. Que ambas são torcidas motivadas pela paixão que, na maioria das vezes beira a loucura, todo mundo sabe. Mas o que será que se passa na cabeça de um jogador de um esporte individual que exige concentração e paciência nos momentos decisivos da partida quando esses torcedores entram em cena?

Nos torneios sediados aqui no Brasil é comum ouvir vaias e xingamentos contra qualquer jogador oponente a um tenista brasileiro. Se for argentino, a situação é ainda pior. Foi assim na partida entre Thomaz Bellucci e Leonardo Mayer no Brasil Open 2012 e entre João Souza e Guido Pella na última edição do Aberto de São Paulo.

No duelo entre Thomaz Bellucci e Juan Monaco na segunda rodada do Rio Open não foi diferente. Se por um lado, a torcida brasileira merece nota dez ao incentivar incondicionalmente o tenista da casa, por outro pode ser cruel com quem estiver do outro lado da quadra. Mas será que esse comportamento nada habitual numa arena de tênis pode ser fator decisivo no jogo? Veja o que Monaco disse aos jornalistas logo após a derrota.

Leia mais ...

Teliana e Renato Pereira no Rio Open

Teliana Pereira se encantou pelo tênis vendo o irmão jogar. Hoje, Renato é seu treinador e o Tennis Report mostra os dois em ação em uma das quadras do Rio Open. Sob o forte calor da Cidade Maravilhosa, a melhor tenista brasileira da atualidade atraiu os olhares de todos que passavam por ali e mostrou porque o tênis é uma paixão que vem de família!

Leia mais ...

Masters Tour: uma vez tenista, sempre tenista

 215286 380867 sarettamellosoaresbarbosachaconalbanoFlávio Saretta, Ricardo Mello, João Soares, Givaldo Barbosa, Fernando Chacon e Pablo Albano (Foto: Solange Macedo)

Idade, lesões, novas e desafiadoras áreas de atuação no próprio esporte. Seja qual for o motivo, a aposentadoria é algo já esperado na carreira de qualquer jogador, mas não significa necessariamente a despedida das quadras. Afinal, uma vez tenista, sempre tenista. Quem passou a vida nos mais diversos torneios pelo Brasil e pelo mundo, dividiu as quadras, o vestiário, as alegrias e as tristezas com outros jogadores e treinadores sabe o quanto é difícil ficar longe dessa segunda família.

Para os veteranos do esporte, uma chance de continuar fazendo o que mais amam. Para os recém-chegados, oportunidade de jogar com os ídolos do passado. Assim surgiu um circuito de tênis que reúne grandes nomes do esporte nacional: campeões brasileiros, finalistas de torneios ATP, representantes do país na Copa Davis, na Fed Cup, em Olimpíadas e nos Jogos Pan-Americanos.

O Masters Tour foi criado em 2003 pelos ex-tenistas Nelson Aerts, campeão dos Jogos Panamericanos de Havana por equipes, e Danilo Marcelino, que chegou a figurar entre os 100 melhores do mundo. A parceria com o Itaú, que também é patrocinador oficial de torneios Future, Challenger, do ATP 250 de Viña del Mar, do Rio Open e do Masters 1000 de Miami, surgiu há 3 anos.

Leia mais ...

Um papo com João Souza, o Feijão

Ele é um dos tenistas mais carismáticos do circuito e já foi considerado uma das gratas revelações do tênis brasileiro na era pós-Gustavo Kuerten. Carreira, títulos, planos para 2014 e curiosidades de bastidores. O Tennis Report bateu um papo com João Souza, o Feijão, na festa de lançamento da coleção ASICS para o Rio Open. Confira!

 

Leia mais ...

Um papo com João Souza, o Feijão

feijãoJoão Olavo Souza, o Feijão (Foto: Lucas Lima / Veja SP)

Ele é um dos tenistas mais carismáticos do circuito e já foi considerado uma das gratas revelações do tênis brasileiro na era pós-Gustavo Kuerten.

Nascido em Mogi das Cruzes, João Souza tem 7 títulos de Challenger, já disputou as chaves principais do US Open e de Roland Garros, integrou o time brasileiro na Copa Davis e, após o título no Aberto de São Paulo, liderou o ranking nacional pela primeira vez.

Durante o lançamento da coleção ASICS criada exclusivamente para o Rio Open, Feijão bateu um papo com o Tennis Report e falou sobre a carreira, os planos para essa temporada e o apelido carinhoso pelo qual é conhecido em todo o Brasil. Confira!

Leia mais ...

Lançamento Coleção ASICS Rio Open

Carlos Kirmayr, Cássio Motta, Bruno Soares, Teliana Pereira, Dadá Vieira, Marcelo Meyer e Paulo Cleto. A homenagem aos grandes nomes do tênis brasileiro durante o lançamento da coleção criada exclusivamente pela ASICS para o Rio Open 2014Todos os detalhes da festa e a expectativa para o maior torneio da América do Sul.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS